INSIGHT | Diretoria de Cultura articula ações para a área

Nova gestão aponta continuidade em projetos e prevê criação de plano específico

Nasser Pena

insight
Jucá Ferreira realiza palestra intitulada “O papel da cultura na Universidade” no campus Santa Mônica da UFU.    | Foto: Daniel Pompeu

 

Com o objetivo de subsidiar a criação de novas ações e a continuidade das que já estavam sendo desenvolvidas, a nova equipe da Diretoria de Cultura (Dicult) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), órgão administrativo vinculado à Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PROEXC), realiza um mapeamento da situação da cultura na Universidade.

De acordo com Alexandre Molina, professor do curso de Dança e novo diretor, uma das ações mais importantes, que começou a ser executada no final da antiga gestão, foi a realização de uma série de encontros denominada “Seminário de Política de Cultura para a UFU”. O objetivo era reunir metas e ações por meio de reuniões em todas as cidades que possuem campus da UFU para a formulação de um documento orientador da política cultural da instituição. Os encontros contaram com a presença de grandes nomes do cenário nacional, tais como Guilherme Varella, Albino Rubin e o ex-ministro da Cultura Juca Ferreira.

No entanto, de acordo com o antigo diretor de Cultura da UFU, Lu de Laurentiz, o plano não pôde ser finalizado. Já Molina, quando questionado sobre a possível continuidade dessa ação, afirmou que o desenvolvimento do plano está na pauta da Dicult. “Eu tive a oportunidade de fazer parte da concepção desse projeto juntamente com o professor Lu e considero fundamental que a gente desenvolva um pensamento mais consistente sobre a importância da cultura na instituição”, afirma.

Na UFU, a Resolução nº 30 do ano de 2010 do Conselho Universitário (CONSUN) disciplina o modo de operação da gestão da cultura. Para Molina, essa resolução precisa ser revisada, atualizada e debatida com alunos, professores e técnicos, “para a construção de um plano que tem um caráter mais diretivo, em termos de programas, projetos e ações”.

Expansão e capacitação

O primeiro plano é o fortalecimento da Dicult, segundo Molina: “A Diretoria, se comparada com outras estruturas administrativas, ainda é muito tímida. Ela tem somente a Divisão de Cultura e Arte e um quadro de servidores muito restrito para dar conta de toda a política de cultura proposta nas quatro cidades onde ela tem atuação”.

O diretor ainda completa que a necessidade não é apenas com relação ao número de servidores, mas também na questão de haver pessoas capacitadas para trabalhar no campo da cultura.

A cultura na visão de Juca Ferreira

Quais os pontos mais importantes para formular políticas públicas para cultura?

Há três grandes pontos. As políticas de cultura devem procurar fortalecer toda a dimensão simbólica da sociedade. Devem avançar no sentido de universalizar o acesso e tratar a cultura como um direito, e o terceiro, devem desenvolver uma economia da cultura forte, para diversificar nossa economia e ajudar o país.

 Qual o papel da cultura dentro das universidades?

É um papel importante, às vezes complementar, às vezes central na formação das novas gerações tanto para as áreas Humanas, quanto as Ciências Exatas. Todos precisam de uma formação cultural para que exerçam suas profissões da melhor maneira possível. A cultura permite a formação de cidadãos democráticos, com direitos e responsabilidades e uma convivência saudável com os diferentes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: