INSTRUÍDA | Idiomas sem Fronteiras prepara comunidade acadêmica para intercâmbios

Programa auxilia na formação de alunos com cursos à distância, presenciais e testes de proficiência

Por: Lucas Daniel

O Idiomas sem Fronteiras (IsF) foi criado no ano de 2013 com o objetivo de preparar estudantes para participação em programas de intercâmbio como o Ciência sem Fronteiras (CsF) e outros em que o foco são universidades estrangeiras. O programa atende a toda comunidade universitária brasileira e tem recebido um número elevado de professores e alunos de outras nacionalidades. Para atender a demanda, o IsF oferta cursos a distância e cursos presenciais, além da aplicação de testes de proficiência.

Participante das aulas presenciais, Hugo Lima, aluno do curso de História da UFU, ressalta suas principais impressões acerca do programa. “Através do IsF tenho a chance de treinar a língua inglesa que é essencial para o meu curso. Não teria condições de pagar um curso de inglês, tendo em vista que são muito caros”. Para Lima, o ponto positivo do programa é sua gratuidade, mas pesa negativamente a curta duração, apenas 6 meses.

De início, o programa pretendia atender alunos que buscavam participar do CsF. No entanto, com a alta procura, mais vagas foram abertas para outros níveis, afirma Igor Freitas, antigo professor do IsF. Freitas conta que quando as turmas de nível básico começaram ele foi escalado para atender esses alunos e não sabia muito o que esperar. “Aprendi que não existe uma turma homogênea, sempre haverá alunos com níveis de conhecimento muito diferentes uns dos outros, mesmo que tenha havido um teste de nivelamento”, lembra.

Conforme Igor Freitas, muitos alunos encaram algumas dificuldades por suas limitações acerca de uma nova língua e receios sobre não conseguirem se adequar a este novo aprendizado. É necessário compreender, também, que o aluno não concluirá como fluente, porém sairá com o objetivo do curso cumprido, que consiste numa melhor compreensão da língua estudada.

‘‘O professor precisa sempre se lembrar que os alunos são seres humanos, com personalidades, histórias, motivações e estilos de aprendizagem diferentes, mas também cabe ao aluno reconhecer sua parcela de responsabilidade no processo de ensino-aprendizagem, reconhecendo que também depende de seu próprio esforço e dedicação para que o aprendizado realmente ocorra’’, diz Freitas.

legenda-logo-do-instituto-responsavel-por-coordenar-o-programa-idiomas-sem-fronteiras-lucas
Logo do instituto responsável por coordenar o CsF

A duração do programa Idiomas sem Fronteiras varia de acordo com o nível e modalidade. Todos os professores possuem constante atualização e acompanhamento quanto ao preparo e melhoria das aulas, tanto na forma linguística quanto na acadêmica. Existem casos de alunos que participaram do ISF e também foram intercambistas do Ciência sem Fronteiras (CsF) e até mesmo de programas de mobilidade ofertados pela UFU.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: