Creche no campus?

DCE e DIRES se reúnem para decidir sobre o auxílio de mães estudantes

Por Pedro Lobato

crianca_creche (1)Reprodução: Internet

A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) possui uma demanda de mães estudantes que não têm onde deixar seus filhos durante a carga horária acadêmica. O Diretório Central Estudantil (DCE) elaborou um projeto que visa fornecer um espaço para que mães possam deixar as crianças, garantindo a permanência desses discentes na universidade. O projeto faz parte das propostas estabelecidas pela chapa Podemos Mais (P+), nas eleições para nova gestão do DCE, em dezembro de 2014.

Após quase um ano da nova gestão da administração DCE, nenhuma decisão tinha sido divulgada. Mesmo com a demora, Letícia Resende, coordenadora do DCE afirma que “a importância da creche nas universidades influencia na permanência dessa mãe no ensino superior, pois não adianta nada a ingressão e não conseguir concluir o curso, isso é uma política estudantil presente no Brasil inteiro. Com isso, estamos em busca de um auxílio para que as mães universitárias consigam concluir com toda assistência necessária”, disse.

Letícia completou dizendo que a pauta para implantar uma creche nos campi UFU foi discutida nos diversos Fóruns feitos juntos a Diretoria de Assuntos Estudantis (DIRES), este ano. E por fim, foi decidido uma nova direção para o projeto. “O movimento estudantil presente no fórum discutiu a possibilidade de ao invés de creche universitária, uma bolsa creche, que fornecesse uma quantia em dinheiro para que os pais universitários matriculem seus filhos em creches particulares, caso seja necessário. Essa proposta já está sendo encaminhada e logo entrará em pauta no CONSEX (Conselho de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis)”, completa a coordenadora.

O presidente da DIRES, Leonardo Barbosa diz o quão importante é essa decisão “O PNAE (Programa Nacional de Assistência Estudantil) prevê que a creche é um, dos  dez pontos, em que o programa precisa atuar. Sabendo que a gravidez pode produzir pra estudante um conjunto de dificuldades paras desistência do seu curso, nós da DIRES reconhecemos a importância de políticas para esse público”. Leonardo conta que a construção de uma creche implica em licitação de uma obra e a contratação de servidores.

Fernanda Arantes de Moraes (28), é mãe de dois meninos (um de 9 anos e outro de 5 meses de idade), cursa o último período de História na UFU e apoia o projeto de creches. Para ela, ser mãe e estudante é um desafio. As dificuldades da maternidade fizeram com que ela pensasse em desistir do curso. “Toda estudante mulher que tem filho é merecedora da bolsa, mas preciso pensar mais a respeito se ela tem a mesma eficiência que a creche, pois ela favorece com a praticidade, o filho fica ali por perto, na mesma rota e facilita até para aquelas mães que amamentam. Uberlândia precisa de uma creche pública de qualidade”, declara.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: